ndo esse termo é tr

Não é fácil para uma pequena empresa competir com as gigantes do mercado. No entanto, por meio da tecnologia disruptiva, empresas recém-chegadas têm conseguido cada vez mais espaço, tornando-se mais competitivas e, muitas vezes, são chamadas de organizações exponenciais.

Descubra agora o que é tecnologia disruptiva e confira 4 exemplos para você se inspirar.

Qual o conceito de disrupção?

Antes de abordarmos a definição do que é tecnologia disruptiva, é preciso entender o que é disrupção.

Os dicionários definem o termo “disrupção” como um ato de “quebra ou descontinuação de um processo já estabelecido”. Um processo é chamado de disruptivo quando ele “interrompe, suspende ou se afasta do funcionamento normal”.

Quando esse termo é trazido para o contexto tecnológico e corporativo, a disrupção é tratada como um novo modelo de negócio que surge propondo algo diferente e inovador, rompendo com os padrões vigentes. E é sobre isso que trataremos a seguir.

O que é tecnologia disruptiva?

Agora que você já sabe o que é disrupção, ficará mais fácil entender o que é tecnologia disruptiva.

Basicamente, quando uma nova tecnologia surge e proporciona o surgimento de serviços ou produtos inovadores ao mercado, causando efeitos de mudança e de ruptura nos padrões e modelos já estabelecidos, ela é considerada disruptiva.

Mas cuidado: uma tecnologia disruptiva não pode ser considerada revolucionária, pois ela não chega a derrubar uma ordem existente; o que ela faz é introduzir uma novidade que se encaixa em tal ordem.

A Netflix talvez seja um dos melhores exemplos de empresa quando o assunto é tecnologia disruptiva. O que essa companhia de serviços de streaming fez foi propor uma nova forma de consumo de produções audiovisuais.

Se antes o consumidor precisava alugar seus filmes em uma locadora, hoje ele tem acesso a um enorme catálogo por um preço muito mais em conta e sem precisar sair de casa.

Além disso, com suas produções exclusivas, a Netflix tem feito os grandes estúdios de cinema repensarem os seus modelos de negócios e se manterem competitivos no mercado.

Ou seja, a tecnologia disruptiva tem o poder de transformar um mercado existente, oferecendo simplicidade, conforto, baixo custo e fácil acesso à produtos e serviços.

Tecnologias e modelos “antigos” são explorados de novas maneiras, permitindo o desenvolvimento de novos modelos de negócios inicialmente focados em um nicho que ainda não teve as suas necessidades atendidas pelas gigantes do mercado.

Com a tecnologia disruptiva, alteram-se as “regras do jogo” e redefine-se a nova dinâmica daquele mercado.

3 exemplos de tecnologia disruptiva

1- Pesquisas digitais

Para se fazer uma pesquisa de mercado, há algum tempo atrás, era preciso investir altas quantias e aguardar um longo tempo até ter acesso aos resultados e a análise dos dados.

Usavam-se questionários impressos, os respondentes eram abordadas nas ruas ou por telefone e era muito difícil e caro entrevistar pessoas em uma área geográfica muito grande, pois havia despesas de deslocamento de entrevistadores, por exemplo.

As respostas eram compiladas manualmente, o que atrasava muito o processo de análise.

Hoje, por meio de plataformas de pesquisa automatizada, tudo isso pode ser feito pela internet, de forma ágil, acessível e confiável.

Os questionários da pesquisa são criados para serem preenchidos em formulários eletrônicos, inclusive permitindo a inclusão de filmes, gifs e imagens.

Os dados são automaticamente registrados, em tempo real, e é possível usar filtros, segmentações e cruzamentos de dados com facilidade.

O que antes poderia demorar meses, hoje pode ser feito em 5 dias, dependendo do escopo da pesquisa, com alta confiabilidade e precisão.

Além do envio por e-mail de links para responder à pesquisa, ou de colocá-los em sites e blogs, existe até a possibilidade de se usar painéis de respondentes segmentados, trazendo ainda mais agilidade à sua pesquisa digital.

2– Inteligência Artificial

Com a Inteligência Artificial, softwares e robôs são equipados para desempenhar funções semelhantes àquelas que nós, seres humanos, desempenhamos. Um exemplo disso são os chatbots, robôs virtuais que conversam com os usuários para esclarecer dúvidas e dar as devidas orientações sobre o uso de determinados produtos e serviços.

O Machine Learning é um dos braços da inteligência artificial. Com o uso de algoritmos, um programa “aprende” a fazer suas tarefas da melhor forma sem ser programado para isso.

3– ­­Internet das Coisas

A Internet das Coisas (IoT) tem transformado áreas como logística, vendas, saúde e meio ambiente. Trata-se de uma tecnologia disruptiva que mistura conectividade e inteligência à infraestrutura física; todas as coisas (TV, carros, roupas, geladeiras, etc) passam a estar conectadas à internet.

Um exemplo que envolve a Amazon, é a loja que não tem funcionário nem filas. Na Amazon Go, o espaço é todo equipado com câmeras, sensores e QR codes que entendem quais são os produtos que os clientes tiraram ou colocaram de volta nas prateleiras; a cobrança, então, é feita diretamente no cartão de crédito.

4– Blockchain

A Blockchain é uma tecnologia disruptiva criada em 2008 para servir de base à criação do bitcoin e de outras moedas digitais. Ela também tem sido usada para diferentes tipos de transações, que são registradas em vários computadores.

No caso do bitcoin, por exemplo, é a tecnologia Blockchain que registra o envio e o recebimento dos valores, assegurando mais agilidade e segurança em relações de trocas no mundo inteiro.

Ou seja, a Blockchain pode ser considerada como uma estrutura de dados que faz o registro de diferentes transações. Cada transações recebe uma assinatura digital para garantir a autenticidade do documento e impedir a sua adulteração. Assim, mantém-se a integridade dos registros.

Tecnologias disruptivas podem alterar a dinâmica dos mercados, por isso, é fundamental estar atento às inovações para evitar que seu negócio fique para traz e seja superado por novos concorrentes “disruptivos”.

Este artigo foi produzido pela MindMiners, empresa de tecnologia especializada em pesquisa digital. Com uma plataforma exclusiva para a realização de projetos de pesquisa de mercado totalmente automatizados, a MindMiners está transformando a pesquisa de mercado no Brasil.

Emoji de 2 dedos fazendo o V da vitória